EUsouMS 2020.png

 ÚLTIMAS NOTÍCIAS:  Sebrae orienta empresários em tempo de pandemia

BANNER SITE - GALERIA MEIA SETE.jpg
  • Divulgação | Assessoria

Show de Emmerson Nogueira acontece neste sábado na capital


Dia 29 de setembro (sábado) o cantor Emmerson Nogueira estará na capital para um único show de sua turnê, que acontece às 21h no Palácio Popular da Cultura. Apresentando hits com novos arranjos e a combinação perfeita de sua voz rouca e a intimidade com o violão, o violinista e compositor mineiro disse que se interessou pela música aos 14 anos e com 17 já vivia disso. Entre um show e outro, o cantor respondeu algumas perguntas para contar mais sobre sua história e expectativa de estar novamente em Campo Grande.

Com mais de 2 milhões de CDS e DVDS vendidos, Emmerson falou que “como toda criança daquela época eu queria ser jogador de futebol e também desenhista, mas nunca havia pensado em ser músico”. Sobre suas principais influências citou o Clube da Esquina, “quando conheci a música dos geniais Milton Nascimento, Beto Guedes, Lô Borges, Toninho Horta e tantos outros. Já a música internacional me apaixonei muito cedo pelos Beatles”.

Sua apresentação tem uma energia de palco que transborda e contagia o público. “Acho que todo dia levamos pra casa boas recordações da carreira. Cada dia temos surpresas diferentes e também muito aprendizado. O importante é que ainda continuamos fazendo shows por todos o país e cada vez mais recebemos mais carinho por onde passamos”, relatou sobre as lembranças de sua carreira.

Ao ser questionado sobre a atual situação política do Brasil, Emmerson comentou que “basicamente precisamos de mais cultura para todos! Ainda temos muito a fazer para que a arte de um modo geral possa atingir a toda população”. Outro tema abordado foi sobre preconceito, o violinista disse “não tive essa experiência, mas infelizmente lidamos com isso no dia a dia de outras pessoas e amigos, o que realmente é triste para todos nós. Não devemos alimentar jamais esse tipo de situação”.

Entre os instrumentos acústicos usados, Emmerson toca uma viola de 10 cordas, ele explica como encaixou no rock clássico essa releitura no show, “a viola de 10 cordas também conhecida como viola caipira é um dos meus instrumentos de cabeceira. A viola tem um timbre único capaz de envolver o arranjo de forma a se adaptar muito bem em qualquer estilo. No rock ela funciona tão bem quanto na música caipira. É só deixar soar natural, pois o instrumento por si só já tem um som incrível e único!”.

O violinista vai lançar um novo DVD. “A expectativa é sempre muito grande! Foi gravado no meu estúdio em Minas Gerais e tem a participação de vários amigos, dentre eles o maravilhoso Milton Nascimento. Os arranjos estão bem minimalistas baseados mesmo nos violões e instrumentos acústicos”, contou.

Sobre suas recordações de Mato Grosso do Sul, Emmerson falou que “sem dúvida minha maior lembrança é do grande músico Almir Sater que foi uma grande influência na minha formação musical”. No show de aproximadamente duas horas, o cantor consegue, através de medleys, passagens ou citações, percorrer boa parte de sua carreira, garantindo a satisfação de um público exigente que costuma acompanhar de perto sua trajetória. Afinal, uma coisa é tocar canções de sucesso, outra é transformá-los em versões acústicas com personalidade. E isso Emmerson Nogueira faz com maestria neste novo e memorável show.

Conheça a banda que abre o show de Emmerson Nogueira

Quem que abre o espetáculo de Emmerson Nogueira em Campo Grande é a Banda Tem Amor. Formada em outubro de 2015, já possui 2 EPs lançados, são trovadores contemporâneos. A Banda canta o amor com muita intimidade, sem frescura e uma pitada generosa de humor. Conceituando o amor, e fazendo dele canção, a Banda consegue materializar o sentimento de que falam os trovadores, os românticos oitocentistas e os literatos, porém, numa linguagem cotidiana e atual de fácil identificação.

É este amor extraído do cotidiano que a Banda devolve ao seu público em forma de canções, com melodias que congregam uma diversidade rítmica típica da Nova MPB, num suingue musicalmente diverso. Cabe, ainda, destacar o uso de harmonias dissonantes em composições que se valem do acuro técnico contrapontístico e polifônico. Aqui o trompete atua enquanto instrumento de contracanto melódico que se alterna com a voz de Ramon criando uma pluralidade vocal boa de se ouvir e que bate fácil no coração do público.

Os Trovadores contemporâneos da Tem Amor são Ramon Matheus - voz; Ébano Machel - baixo e vocais e Zé Mario - bateria e vocais. Completam a banda, como músicos de apoio, o guitarrista Marcos Falcão e Bubu Silva no Trompete.

Com realização da Abappai Produções, os ingressos estão disponíveis para venda online pelo site www.abappaiproducoes.com.br e na loja 1/4 Colchões (Avenida Afonso Pena, 3835).

#diversão #eventos

Fraternidade_sem_Fronteiras_lança_camp

© 2020 #EUsouMS 

Onde devo ir? Quem devo conhecer? Qual comida tenho que experimentar? Essas são algumas das perguntas fundamentais que nós fazemos diariamente. Com este espaço queremos mostrar para todos qual é a identidade do nosso estado. Este site surgiu com um único propósito: Ser o local de encontro e de referência da cultura, das pessoas, dos sabores e dos lugares do Mato Grosso do Sul. Por isso leia, conheça, compartilhe e viva o MS com a gente! 

Sugestão de pauta? contato.eusoums@gmail.com

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Instagram