top of page

1500 jovens moçambicanos precisam de ajuda para frequentarem a escola

A Organização humanitária Fraternidade sem Fronteiras (FSF), com sede em Campo Grande (MS), lançou a campanha Jovens Moçambicanos na Escola, do projeto Acolher Moçambique, em Moçambique, país africano.


A ideia é garantir o auxílio financeiro para assegurar a continuidade dos estudos de 1500 alunos aptos para ingressarem no ensino médio e, posteriormente, na universidade.

A campanha é emergencial, destaca a coordenadora de projetos da FSF, Priscila Alexandre, atualmente radicada em Moçambique. “Esses jovens terminaram a primeira etapa do ensino e, para a nova fase, precisamos da valiosa contribuição do voluntariado. É uma oportunidade linda e necessária a todos eles “, frisa.



Segundo ela, a escola é pública, mas a partir das classes do secundário africano, que, no Brasil, equivalem ao ensino médio, é exigido o pagamento de matrícula e uniforme escolar. A FSF oferece um apoio de 500 meticais (40 reais).


Por acompanhar de perto a situação de extrema vulnerabilidade da população, Priscilla acredita que na educação como um dos mais poderosos pilares para a construção de um futuro de oportunidades para as crianças das aldeias moçambicanas. “Com o apoio dos padrinhos da FSF e do voluntariado de modo geral, podemos, sim, atingir nossa meta fraterna”, afirma, confiante.


Em 2022, Especiosa Marge, acolhida da FSF, tornou-se a primeira universitária formada do projeto Acolher Moçambique. A jovem graduou-se em licenciatura em Biologia e Química. A conquista se tornou inspiração e farol para a comunidade.


Acolher Moçambique


Os 1500 jovens em busca por uma vaga no Ensino Médio, integram o projeto Acolher Moçambique. Implantado em 2009, a iniciativa da FSF acolhe crianças que viviam na extrema miséria, a maioria delas órfãs de pais mortos pelo HIV. Nos 30 centros de acolhimento, a realidade é transformada por meio do trabalho voluntário.


Além do acompanhamento pedagógico pela equipe do projeto, os jovens participam de oficinas de capacitação para o trabalho em variadas frentes, como na padaria, no cultivo à terra, na marcenaria, no corte e costura, na arte como o desenvolvimento do tradicional Batik africano, na pintura em tela e paredes, entre outras atividades.


Campanha


Para participar da campanha Jovens Moçambicanos na Escola, basta acessar o link https://fraternidadesemfronteiras.colabore.org/matriculamocambique/single_step.

O conteúdo detalhado de todos os projetos mantidos e gerenciados pela FSF, além de informações sobre caravanas, campanhas e depoimentos dos padrinhos e madrinhas da organização, estão no site www.fraternidadesemfronteiras.org.br

0 comentário

Comments


Artes Livia  (Story)-3.png

 ÚLTIMAS NOTÍCIAS:  #EUsouMS Entrevista: Descubra arte com a Galeria MEIA SETE

#EUsouMS POSTS-4.png
bottom of page