banner revest pedras marmores e granitos
  • eusoums

Mato Grosso do Sul pelo olhar de Álvaro Rezende


Hoje o #EUsouMS tem o prazer de entrevistar o fotografo, Álvaro Rezende, que com olhar único registra as belezas, curiosidades, o cotidiano e os principais acontecimentos de Mato Grosso do Sul. Confira nossa entrevista e alguns dos trabalhos do profissional:

#EUsouMS - Como e quando você se descobriu como fotógrafo?

AR - Sempre me interessei por notícias. Quando terminei o Ensino Médio decidi fazer jornalismo e, ainda na faculdade, comecei a trabalhar no laboratório de fotografia. Tive, então, a certeza de que era a profissão que queria. Já tinha meu pai, Valdenir Rezende, como inspiração nessa área. Ele começou a trabalhar como fotojornalista ainda aos 16 anos de idade e segue na profissão até hoje. Tive a oportunidade de ingressar como estagiário no Correio do Estado em 2004, empresa na qual continuo atuando e onde me dedico a fotografar todos os dias. Fora a atividade no trabalho, procuro registrar imagens que chamam minha atenção no cotidiano.

#EUsouMS - O que mais te motiva a fotografar?

AR - Acho importante eternizar um momento, conseguir captar aquele segundo que não voltará a se repetir, principalmente quando se trata de algo inédito ou inusitado. No fotojornalismo, buscamos sempre um diferencial. Cada dia há uma rotina diferente e, obviamente, alguns dias são mais movimentados e com pautas que exigem olhar diferenciado. É gratificante saber que você conseguiu um bom resultado em seu trabalho.

#EUsouMS – O que você mais gosta de fotografar?

AR - Esporte e natureza. Durante um jogo de futebol, por exemplo, você consegue captar momentos e expressões que passaram despercebidos para a maioria das pessoas que acompanhava a partida. A fotografia mostra desde a frustração, a comemoração ou a luta para conseguir a vitória no jogo. Na natureza, também há oportunidade de captar boas imagens, principalmente em Mato Grosso do Sul, que é cheio de belezas naturais. Sempre que tenho oportunidade busco viajar para conhecer melhor o interior e conseguir boas fotos.

#EUsouMS – O seu trabalho retrata muitas cenas do cotidiano, como é o seu processo de trabalho?

AR - Acho que isso vem da experiência dos anos de trabalho com fotojornalismo e até mesmo da percepção no dia a dia. Muitas vezes, na correria do dia a dia, não conseguimos parar e olhar determinadas paisagens que já se tornaram comum ao nosso cotidiano. Acho que com a fotografia conseguimos resgatar esses momentos, que às vezes acabam se perdendo.

#EUsouMS – MS é rico em belezas naturais como é para você retratar o nosso estado?

AR - Nasci aqui em Mato Grosso do Sul e gosto muito desse estado. Em Campo Grande, temos a oportunidade de conviver diariamente com araras em meio aos prédios, capivaras nos parques e há, ainda, muitos locais que poderiam ser melhor explorados pelo turismo na área rural. Pelo jornal e em viagens com minha família, sempre procuro conhecer mais o interior do Estado, onde também temos natureza peculiar, só vista aqui.

#EUsouMS – Quais são as dificuldades de fotografar as aves e os nossos animais?

AR - Temos aves de várias espécies, como as araras, até dentro da cidade, então são muitas as oportunidades para fotografá-las. Obviamente, há algumas mais raras. A arara azul, por exemplo, só consegui fotografar durante uma viagem para conhecer projeto em Miranda. Sobre os animais, também há alguns só encontrados no meio do Pantanal, o que exige disponibilidade de estrutura maior e tempo para, talvez, conseguir imagens inéditas. Tenho vontade de passar alguns dias no Pantanal para, por exemplo, fotografar a onça pintada na natureza.

#EUsouMS – Dentre os lugares que você já fotografou em nosso estado qual te chamou mais atenção?

AR - Gostei muito de fazer fotos na região do Pantanal e também algumas subaquáticas em Bonito, para mostrar uma beleza diferenciada de nossos rios.

#EUsouMSQual a importância da fotografia para você?

AR - Dedico-me diariamente à fotografia pelo meu trabalho no jornal. É hoje minha fonte de sustento, mas também algo que faço porque gosto; não é apenas uma obrigação do trabalho para garantir o salário no fim do mês, mas sim uma atividade que exige muita dedicação e te permite avançar sobre diferentes áreas. Há possibilidades de conhecer diferentes locais e realidades pelo fotojornalismo, de participar da vida das pessoas registrando seus melhores momentos, como num casamento, por exemplo.

#EUsouMS – Qual lugar de nosso estado você ainda tem o desejo de fotografar?

AR - Tenho vontade de fotografar o Pantanal, mas passando período maior de tempo nos locais. Há muitos pontos a serem explorados. Temos também paisagens muito bonitas em Bodoquena, e no norte do Estado, em cidades como Coxim e Rio Verde.

#EUsouMS – Qual foto, clicada por você, tem um significado especial? E por quê?

AR - Não escolheria apenas uma imagem. Cada uma tem seu significado em determinada circunstância. Já fotografei presidentes, músicos reconhecidos, craques do esporte, mas também já registrei imagens nas favelas, de pessoas castigadas pelas enchentes ou de trabalhadores lutando por seus direitos. Não posso dizer que um seria mais importante que o outro. Me sinto bem se fiz uma foto que ajudou a mudar algo na vida de uma pessoa, ajudou-a de alguma forma.

Contatos Álvaro Rezende:

E-mail: alvarorezendefoto@gmail.com

Celular: (67)99800-1420

#gente

13 visualizações
galeria meia sete.png