banner revest pedras marmores e granitos
  • Divulgação | SESC/MS

Multi-instrumentista Miguelito comemora 50 anos de música na quinta clássica do Sesc Cultura


A Quinta Clássica do Sesc Cultura, no dia 01 novembro, terá um momento especial com o compositor e multi-instrumentista Jaime Miguel Barrera, o Miguelito, que chega aos 50 anos de trajetória musical e apresenta suas composições autorais. Miguelito se apresenta junto com o violinista búlgaro Petar Krastanov e do violoncelista Marcelo Geronimo. Participação especial da orquestra de cordas de Campo Grande.

Aberta ao público, a ação ocorre sempre às primeiras quintas-feiras de cada mês com a proposta de formar público e levar a música erudita ao alcance de todos. A apresentação começa às 20 horas.

Miguelito explica a importância de comemorar seus 50 anos de trajeto no Sesc Cultura. “Estou muito feliz com esse momento. Há três anos estou trabalhando com música erudita autoral e isso começou com apoio do Sesc na Morada dos Baís e depois tivemos dois concertos no Teatro Prosa”. Miguelito revela que na ocasião vai apresentar algumas peças que compôs no início de sua carreira, aos 18 anos, quando estudava piano, para isso usará o piano de cauda do Sesc Cultura. Também haverá apresentação de composições recentes orquestradas junto de outros três músicos e, por fim, com uma camerata, composta por nove cordas e piano, somando 10 integrantes. Dentre as composições, Miguelito destaca “Sem Fim” que concorre premiação mundial de música erudita nos Estados Unidos e que será executada pela primeira vez ao vivo, além de composição usada para trilhar o filme Los Niños de La Guerra: A verdade do Coração, do cineasta Miguel Horta.

Trajetória – Nascido em 1954 na cidade de Porto Murtinho, Miguelito traz no DNA o gosto pela música, o avô paterno tocava violino. Teve como primeiro instrumento, aos sete anos de idade, uma bateria e três anos depois começaria o estudo de violão, junto ao pai Dom Jaime Tatton, que lhe ensinou os primeiros acordes. Entrou no conservatório de música com 14 anos, estudou música erudita e começou a compor suas primeiras músicas.

Aos 18 anos começou a estudar Piano e seus pais foram grandes incentivadores de sua carreira musical nesse período; também Estudou Música Clássica com a professora Zelita Ignacio e escrita musical com o maestro Agapito Ribeiro, foi aí nessa época que começou a compor suas primeiras peças (Eruditas) para piano. Em seguida por sua própria inciativa estudou Bossa Nova e Jazz Fusion, desenvolveu projetos de música instrumental e publicou sua primeira gravação de vinil em 1992, intitulada “Miguel Tatton Instrumental”, com o saxofonista de Jazz o francês Idris Boudrioua, o guitarrista Nelson Chagas e o saxofonista Ivan Meyer.

Em 2004 lançou “Miguelito Instrumental” com os trompetistas Márcio Montarroyos e Daniel Dias e seus filhos Alexandre Artioli no baixo e Erik Artioli na bateria e mais outros grandes nomes do Jazz, no ano de 2014 avançou mais ainda no jazz com Miguelito Instrumental II com a participação de Phil Thornton, Robert Friedl, Celso Pixinga, Márcio Montarroyos, Ney Conceição, Ivan Meyer, Victor Bertrami, Edmir Kischi Tozzi, Alex Mesquita, Sandro Moreno, Anderson Magoo ,Otávio Neto, Idriss Boudrioua, Orlando Bonzi, Antônio Porto, Anderson Rocha. Seus horizontes aumentaram quando desenvolveu projetos de Soul Music com o Soul Friends e “Time Travellers” Classic Rock e atualmente concentra sua energia na música erudita com o violinista Búlgaro Petar Krastanov da Orquestra Sinfônica Acadêmica de Sófia.

Serviço – O Sesc Cultura está localizado na Avenida Afonso Pena, nº 2270. Acompanhe a programação do Sesc no site sesc.ms

#artecultura #diversão #relax #gente

3 visualizações
galeria meia sete.png