banner revest pedras marmores e granitos
  • Divulgação | Assessoria

Clínica da Alma recebe doações para o acolhimento de dependentes químicos retirados da antiga rodovi


Por meio da Operação Covid 19, das forças de segurança de MS, 35 homens foram acolhidos para reabilitação na Clínica da Alma Na noite da última quarta-feira (25), após a operação Covid 19, realizada pelas equipes de Saúde e de Segurança Pública, 35 dependentes químicos aceitaram a reabilitação e foram encaminhados para a Clínica da Alma MS, localizada na saída para Três Lagoas. Todos eram moradores de rua e se abrigavam na região da antiga rodoviária de Campo Grande/MS.

Os dependentes químicos acolhidos pela Clínica da Alma serão integrados às atividades educacionais, esportivas, laborais e devocionais, assim que não houver mais riscos de contaminação pelo coronavírus. O projeto tem o objetivo acolher, tratar e reintegrar à sociedade pessoas que sofrem com o vício das drogas, sem custos para a família ou ao paciente.

“As portas da Clínica da Alma estão abertas para ajudar a população campo-grandense. Os nossos irmãos que estavam nas ruas agora têm teto, alimentação e um lugar confortável para dormir. Deus preparou para cada um deles um lugar especial”, declarou o fundador e presidente da clínica, pastor Milton Marques.

A Clínica da Alma é apoiada pelo projeto Fraternidade na Rua, por meio de uma parceria realizada em 2018 entre o pastor Milton e a Organização humanitária Fraternidade sem Fronteiras. Como o número de acolhidos aumentou, o projeto pede ajuda da população na doação de alimentos, roupas, calçados, material de higiene pessoal e material de limpeza (especialmente de água sanitária). As doações podem ser entregues na Igreja Tabernáculo da Glória, na rua Brilhante, 2190.

Outra forma de colaborar é apadrinhar o projeto Fraternidade na Rua ou realizar uma doação avulsa por meio do site https://www.fraternidadesemfronteiras.org.br/portfolio/narua/

Clínica da Alma MS

Em funcionamento desde 2007, a Clínica da Alma MS acolhe com carinho e dedicação todos aqueles que necessitam de uma nova chance, um novo começo. Utiliza o tratamento espiritual como meio de combate e libertação do vício em substâncias psicoativas, sem o uso de medicamentos.

Seu fundador, Pastor Milton, é formado em Direito e História, mas deixou sua profissão para se dedicar totalmente a este trabalho. A partir da parceria com a Fraternidade sem Fronteiras, surgiu o projeto Fraternidade na Rua, em 2018, com a finalidade ampliar o atendimento e vencer um dos maiores desafios sociais da atualidade: a dependência química.

O Fraternidade na Rua é mantido pelo sistema de apadrinhamento, doações e mobilização de voluntários sensíveis a causa. Mais informações no site www.fraternidadesemfronteiras.org.br

Sobre a Fraternidade sem Fronteiras

A FSF é uma Organização humanitária e Não-Governamental, com sede em Campo Grande (MS) e atuação brasileira e internacional. A instituição possui 45 polos de trabalho, mantém centros de acolhimento, oferece alimentação, saúde, formação profissionalizante, educação, cultivo sustentável, construção de casas e ainda, abraça projetos de crianças com microcefalia e doença rara.

Todos os trabalhos são mantidos por meio de doações e principalmente pelo apadrinhamento. Com R$ 50 mensais é possível contribuir com um projeto e fazer a diferença na vida de muitas pessoas. Mais informações podem ser obtidas pelo site www.fraternidadesemfronteiras.org.br e pelas redes sociais: Instagram, Facebook, Youtube e Twitter.

Por: Fládima Christofari/ Assessoria de Imprensa Sede FSF

#gente

7 visualizações
galeria meia sete.png