top of page

Bairro Noroeste será palco do projeto “UBU Trans Erê Identidades em Trânsito"

Grupo UBU chega com espetáculo “Uma Moça na Cidade”, nos dias 17 e  18 de abril (quarta e quinta-feira), ao Cras Henrique Mandetta para abordar questões de diversidade de gênero  e inclusão social.



O espetáculo “Uma Moça da Cidade” tem ganhado os bairros de Campo Grande por meio do Projeto "UBU Trans Erê – Identidades em Trânsito". A próxima e terceira parada da trupe de artistas será na quarta (17) e quinta-feira (18 de abril), às 20h, no Cras (Centro de Referência de Assistência Social) Hércules Mandetta, localizado na Rua Barbacena, s/n, no bairro Noroeste - região leste de Campo Grande. A entrada é gratuita para toda a comunidade e os ingressos podem ser reservados pelo número (67) 98170-6824, WhatsApp.  Anderson Bosh, idealizador do projeto “Ubu Trans Erê” e diretor da peça de teatro “Uma Moça na Cidade” explica como nasceu a ideia de dar protagonismo a pauta racial, o combate a homofobia aliados a cultura popular, seja na dramaturgia do espetáculo, na cena ou nas rodas de conversa com o público.  “A proposta é promover a inclusão social e trabalhar pautas de relevância que estão presentes no cotidiano da sociedade. Trabalho que tem sido revelador porque chegamos a pessoas que até então não tínhamos alcançado. No Aero Rancho, por exemplo,  apresentamos para um público só de idosos durante a tarde, com diversas pessoas que tiveram ali o primeiro contato com uma peça de teatro e com estas pautas”.  No bairro Noroeste, a meta é repetir o feito e ampliar ainda mais a gama de público. Isso porque apesar de ser um espaço novo, inaugurado apenas há dois anos, o Cras Hercules Mandetta foi construído para atender até 5 mil famílias em situação de vulnerabilidade social.  As apresentações acontecerão em duas sessões, sempre às 20h, proporcionando uma oportunidade única para a comunidade desfrutar desta obra culturalmente significativa. A ideia é atingir o maior número possível de moradores. Outro feito do projeto é gerar empregabilidade dentro da própria produção, pois o “Ubu Trans Erê” conta com bolsas de estudos para profissionais LGBTQIAPN+.  Formada em jornalismo, mas, sempre com a veia pulsante da cultura em sua formação pessoal, a jovem Issel Chaia, que se identifica como mulher pansexual, enfatiza a importância do projeto em termos de economia criativa e cultura.  “Foi uma honra ter sido selecionada no projeto, por estar em contato com o Grupo UBU que este ano completa 24 anos de existência. Trabalhar com outras mulheres como a Bruna Riquelme [mulher trans] na produção executiva, e a Gabriela Moraes [bissexual] na produção e logística, e exercer as atividades de social media e mediação cultural, sem dúvida, tem me possibilitado a voltar a trabalhar com arte e ganhar experiência no meio cultural”.  Realizado pelo Grupo UBU, o projeto conta com financiamento da Funarte (Fundação Nacional de Artes), MinC – Ministério da Cultura, do Governo Federal. Informações sobre a trupe de artistas e ao projeto acesse o Instagram (@grupoubu).  O projeto conta a produção-executiva de Bruna Riquelme, produção logística de Gabriela Lopes, medição e social media, Issel Chaia, intérprete de Libras, Tatiana Tassia, coordenação pedagógica Douglas Caetano, Capacitação (oficinas artísticas), Douglas Moreira e Edner Gustavo, Gestão do Projeto Anderson Bosh, e produção Grupo UBU. Já no palco, a magia do teatro fica por conta da direção de Anderson Bosh que, também, divide a cena com os outros dois atores, Douglas Moreira e Edner Gustavo, além da sonoplastia e iluminação de Douglas Caetano.  "UBU Trans Erê – Identidades em Trânsito" O projeto é uma iniciativa cultural dedicada a promover a inclusão, celebrar a diversidade e ampliar o diálogo sobre questões de gênero, raça e cultura popular. Por meio de apresentações teatrais, workshops e atividades comunitárias, o projeto busca inspirar a transformação social e construir uma sociedade mais justa e igualitária.  Com execução de 11 meses - de fevereiro a dezembro - a estimativa é de que o projeto atinja cerca de 3 mil pessoas, sendo duas apresentações mensais de teatro com os espetáculos “Uma Moça da Cidade” e “Pelega e Porca Prenha - episódio: Na Mata do Pequi”.  CRAS Hercules Mandetta  O CRAS Hercules Mandetta é um centro de referência em assistência social localizado na região do Noroeste, dedicado a fornecer cursos e atendimento social para famílias em situação de vulnerabilidade. Com uma equipe variada de profissionais, o CRAS desempenha um papel crucial no fortalecimento das comunidades locais e no combate à desigualdade.  Serviço:   Projeto Cultural "UBU Trans Erê – Identidades em Trânsito”   Espetáculo “Uma Moça da Cidade” Datas: Dias 17 e 18 de abril (quarta e quinta-feira) Horário: às 20h Local: Cras Hércules Manetta - Rua Barbacena, s/n, no bairro Noroeste - Campo Grande. Entrada Gratuita - Classificação Livre
Foto: Alicce Rodrigues - Instituto Aciesp (bairro Aero Rancho)


O espetáculo “Uma Moça da Cidade” tem ganhado os bairros de Campo Grande por meio do Projeto "UBU Trans Erê – Identidades em Trânsito". A próxima e terceira parada da trupe de artistas será na quarta (17) e quinta-feira (18 de abril), às 20h, no Cras (Centro de Referência de Assistência Social) Hércules Mandetta, localizado na Rua Barbacena, s/n, no bairro Noroeste - região leste de Campo Grande. A entrada é gratuita para toda a comunidade e os ingressos podem ser reservados pelo número (67) 98170-6824, WhatsApp.

Anderson Bosh, idealizador do projeto “Ubu Trans Erê” e diretor da peça de teatro “Uma Moça na Cidade” explica como nasceu a ideia de dar protagonismo a pauta racial, o combate a homofobia aliados a cultura popular, seja na dramaturgia do espetáculo, na cena ou nas rodas de conversa com o público.


“A proposta é promover a inclusão social e trabalhar pautas de relevância que estão presentes no cotidiano da sociedade. Trabalho que tem sido revelador porque chegamos a pessoas que até então não tínhamos alcançado. No Aero Rancho, por exemplo,  apresentamos para um público só de idosos durante a tarde, com diversas pessoas que tiveram ali o primeiro contato com uma peça de teatro e com estas pautas”.


No bairro Noroeste, a meta é repetir o feito e ampliar ainda mais a gama de público. Isso porque apesar de ser um espaço novo, inaugurado apenas há dois anos, o Cras Hercules Mandetta foi construído para atender até 5 mil famílias em situação de vulnerabilidade social.


As apresentações acontecerão em duas sessões, sempre às 20h, proporcionando uma oportunidade única para a comunidade desfrutar desta obra culturalmente significativa. A ideia é atingir o maior número possível de moradores. Outro feito do projeto é gerar empregabilidade dentro da própria produção, pois o “Ubu Trans Erê” conta com bolsas de estudos para profissionais LGBTQIAPN+.


Formada em jornalismo, mas, sempre com a veia pulsante da cultura em sua formação pessoal, a jovem Issel Chaia, que se identifica como mulher pansexual, enfatiza a importância do projeto em termos de economia criativa e cultura.


“Foi uma honra ter sido selecionada no projeto, por estar em contato com o Grupo UBU que este ano completa 24 anos de existência. Trabalhar com outras mulheres como a Bruna Riquelme [mulher trans] na produção executiva, e a Gabriela Moraes [bissexual] na produção e logística, e exercer as atividades de social media e mediação cultural, sem dúvida, tem me possibilitado a voltar a trabalhar com arte e ganhar experiência no meio cultural”.


Realizado pelo Grupo UBU, o projeto conta com financiamento da Funarte (Fundação Nacional de Artes), MinC – Ministério da Cultura, do Governo Federal. Informações sobre a trupe de artistas e ao projeto acesse o Instagram (@grupoubu).


O projeto conta a produção-executiva de Bruna Riquelme, produção logística de Gabriela Lopes, medição e social media, Issel Chaia, intérprete de Libras, Tatiana Tassia, coordenação pedagógica Douglas Caetano, Capacitação (oficinas artísticas), Douglas Moreira e Edner Gustavo, Gestão do Projeto Anderson Bosh, e produção Grupo UBU. Já no palco, a magia do teatro fica por conta da direção de Anderson Bosh que, também, divide a cena com os outros dois atores, Douglas Moreira e Edner Gustavo, além da sonoplastia e iluminação de Douglas Caetano.


 "UBU Trans Erê – Identidades em Trânsito"


O projeto é uma iniciativa cultural dedicada a promover a inclusão, celebrar a diversidade e ampliar o diálogo sobre questões de gênero, raça e cultura popular. Por meio de apresentações teatrais, workshops e atividades comunitárias, o projeto busca inspirar a transformação social e construir uma sociedade mais justa e igualitária.


Com execução de 11 meses - de fevereiro a dezembro - a estimativa é de que o projeto atinja cerca de 3 mil pessoas, sendo duas apresentações mensais de teatro com os espetáculos “Uma Moça da Cidade” e “Pelega e Porca Prenha - episódio: Na Mata do Pequi”.


CRAS Hercules Mandetta


O CRAS Hercules Mandetta é um centro de referência em assistência social localizado na região do Noroeste, dedicado a fornecer cursos e atendimento social para famílias em situação de vulnerabilidade. Com uma equipe variada de profissionais, o CRAS desempenha um papel crucial no fortalecimento das comunidades locais e no combate à desigualdade.


Serviço:

 

Projeto Cultural "UBU Trans Erê – Identidades em Trânsito”

 

Espetáculo “Uma Moça da Cidade”

Datas: Dias 17 e 18 de abril (quarta e quinta-feira)

Horário: às 20h

Local: Cras Hércules Manetta - Rua Barbacena, s/n, no bairro Noroeste - Campo Grande.

Entrada Gratuita - Classificação Livre

0 comentário

Comments


Artes Livia  (Story)-3.png

 ÚLTIMAS NOTÍCIAS:  #EUsouMS Entrevista: Descubra arte com a Galeria MEIA SETE

#EUsouMS POSTS-4.png
bottom of page