top of page

Celito, Gilson Espíndola e Guilherme Rondon promovem show nesta quinta e sexta na Capital

Três gigantes da música sul-mato-grossense se reúnem para o show “Comitiva Pantaneira - Vem pra Cá”. As apresentações serão às 20h, na Estação Cultural Teatro do Mundo. A entrada é um quilo de alimento não perecível



As duas noites de shows do trio de músicos e amigos - Celito, Gilson Espíndola e Guilherme Rondon - prometem ser memoráveis. O show “Comitiva Pantaneira - Vem pra Cá” será realizado na Estação Cultural Teatro do Mundo, na Rua Barão de Melgaço, n.º177, centro de Campo Grande, nas noites de quinta-feira (20) e sexta-feira (21). A entrada é um quilo de alimento não perecível. Ingressos disponíveis pelo link https://bit.ly/ShowVempraCa.


Apesar de gratuita, os artistas incluíram na entrada a arrecadação de alimentos não perecíveis que serão encaminhados à CUFA - Central Única das Favelas, de MS. Outra boa notícia é que o show também será transmitido via streaming pela Rede Educativa MS por meio do link.


“Eles fazem um trabalho muito legal”, enfatiza o músico Gilson Espíndola que revela que a ideia é repetir um feito entre fãs e amigos, algo que fizeram em uma reunião intimista há um tempo. “Nós, lá, no jardim de casa, fizemos um evento e arrecadamos para a CUFA, que é uma organização que a gente tem a maior confiança. Agora, queremos expandir essa iniciativa e incluir mais amigos e fãs”.


Intitulado por “Comitiva Pantaneira - Vem Pra Cá”, o show é um verdadeiro ode à riqueza musical que deságua pelas bandas do Mato Grosso do Sul, e como um convite, “vem pra cá” chama o público para ouvir as belezas a serem cantadas por essa comitiva de três grandes músicos da nossa terra.


No repertório, toda a magia e a potência das canções produzidas no coração do Brasil e que ganharam a estrada para serem consagradas em todo território nacional. Letras e melodias escritas por deidades musicais do MS como Paulo Simões, Família Espíndola, Guilherme Rondon, Almir Sater, Geraldo Rocca, Délio e Delinha e Dino Rocha.


Os shows serão promovidos na Estação Cultural Teatro do Mundo, com lotação de 140 pessoas por noite. Aos que apenas ficaram na vontade de compor esse momento, Celito Espíndola, conta que há chances de vê-los por Matão adentro, pois a ideia é circular com o projeto. “Não conversei ainda com meus parceiros, Guilherme, Gilson e os músicos. A gente sabe que é uma correria, os músicos também têm agenda, não é simples assim, mas vamos ver, é uma ideia, um novo show”, avalia ele ao revelar que, “É um projeto que a gente quer circular, fazer shows em outros lugares, aqui, dentro do Estado, e para fora também, em São Paulo, né. Já temos sondagens aí, convites”.


Acompanhados de outras duas feras da música, Sandro Moreno, na bateria, Gabriel de Andrade, na guitarra, Guilherme Rondon conta que o show traz muito trabalho autoral e a essência do projeto Chalana de Prata que os três já executam ao longo de anos de amizade.


“No período da pandemia, houve um afastamento de todos, o isolamento. Porém, mesmo com o distanciamento físico, cada um continuou com suas produções. Também, temos o Chalana de Prata, que tem atuado bastante e, agora, estamos criando esse novo projeto”, afirma o músico que vê nessa parceria a oportunidade para retomar a proximidade física com público e, claro, enaltecer essa fraternidade artística entre os três.


“É mais uma oportunidade de trabalho pra gente rodar por aí, mostrando nosso som. Basicamente, trata-se de um show entre amigos que se gostam muito, se curtem muito, que gostam de tocar juntos e sempre no alto astral, nos ensaios, na convivência. Isso, com certeza, essa energia boa a gente vai passar pro público que vai, que lotou, né”, brinca Guilherme quanto à boa recepção das pessoas.


Por falar em acolhida, Fernando Lopes, diretor de teatro e coordenador da Estação Cultural Teatro do Mundo, conta que a equipe do espaço vem trabalhando com afinco para deixar a casa a mais aconchegante possível para esse público que não perdeu tempo para ter ingresso em mãos.


“Estamos com um projeto que se chama “Música Autoral do Mato” e que combina perfeitamente com o ‘Comitiva Pantaneira - Vem Pra Cá’. Por aqui, já passou o Antônio Porto, o Tom Alves, quarta-feira [19] o Léo Verão e, em seguida, somos presenteados com esse trio maravilhoso”, diz Fernando que tem se desdobrado para atender as mensagens do público. “A demanda é tanta que fizemos uma lista de espera para caso haja alguma desistência”.


A realização do show “Comitiva Pantaneira - Vem Pra Cá” é um projeto que conta com o financiamento do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul por meio da Setescc - Secretaria de Estado de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania e Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS). Além do apoio da Rede Educativa MS. Informações pelo Instagram (@teatrodomundo) ou 67 99696-9774.


Serviço:

Comitiva Pantaneira - Vem Pra Cá

Datas: quinta-feira (21) e sexta-feira (20)

Horário: 20h

Local: Estação Cultural Teatro do Mundo

Entrada Franca. Ingressos disponíveis pelo link https://bit.ly/ShowVempraCa.

0 comentário

Comments


Artes Livia  (Story)-3.png

 ÚLTIMAS NOTÍCIAS:  #EUsouMS Entrevista: Descubra arte com a Galeria MEIA SETE

#EUsouMS POSTS-4.png
bottom of page