top of page
facaseusite promo.png

Cia do Mato estreia espetáculo em homenagem a Sarah Abussafi Figueiró, ícone da cultura de MS

Apresentação de ´Chafica´ acontece nesta sexta-feira (15) e é gratuita! Obra tem trilha sonora inédita de Tetê Espíndola.


Uma sul-mato-grossense de origem libanesa. Uma incentivadora/defensora da cultura e da saúde em MS. Uma mulher à frente do seu tempo. Para contar a história e homenagear uma das grandes personagens da cultura de MS, Sarah Abussafi Figueiró, a Cia do Mato estreia o espetáculo ´Chafica´, nesta sexta-feira (15), às 19 horas, na Escola Estadual Dom Bosco, em Corumbá-MS, com entrada franca. O projeto está sendo realizado com o incentivo do Fundo de Investimentos Culturais de Mato Grosso do Sul (FIC/2021), da Fundação de Cultura de MS (FCMS), do Governo do Estado de MS.


Cia do Mato estreia espetáculo em homenagem a Sarah Abussafi Figueiró, ícone da cultura de MS
Foto: Vaca Azul

Sarah é filha de imigrantes libaneses, que mudaram para o Brasil, desembarcando em terras sul-mato-grossenses pelo porto de Corumbá. Nasceu em Campo Grande, foi professora de artes e lutou pelo desenvolvimento da cultura local. Ela foi a primeira presidente da ´Associação Sul-Mato-Grossense de Profissionais da Dança´, a primeira presidente da ´Associação Artística e Cultural de Mato Grosso do Sul´, fundadora da ´Associação dos Pintores de Porcelana´, presidente da ´Associação dos Artistas Plásticos de Mato Grosso do Sul´ e realizadora dos treze primeiros festivais anuais de dança do Estado, ´Festival Sul-Mato-Grossense de Dança', de 1985 até 1998. Além disso, foi fundadora da ´Rede Feminina de Combate ao Câncer´ de Campo Grande e recebeu o título de Delegada da ´Associação Interamericana de Dança´. Sarah faleceu em 2019, aos 85 anos, deixando um imenso legado em Mato Grosso do Sul.

“O espetáculo proporciona ao público a oportunidade de entrar em contato com a história da arte sul-mato-grossense, sua constituição e o desenvolvimento da cultura de um estado recém-formado, que na época estava construindo as bases de suas identidades culturais. Afinal, para que uma identidade afetiva com a sua própria terra possa acontecer e para que novos artistas possam florescer é preciso reconhecer as identidades, aqueles e aquelas que lutaram para a consolidação de uma cultura local”, destaca Maria Fernanda Figueiró, codiretora, uma das intérpretes-criadores do espetáculo e neta de Sarah.

Homenagem à ancestralidade libanesa e às mulheres que contribuíram com o desenvolvimento da cultura de MS


Sarah é filha de Chafica Fatuche Abussafi, uma libanesa que aos 14 anos deixou a cidade de Zahlé, no Líbano, para vir ao Brasil. Chafica foi mãe de nove filhos, participava ativamente dos eventos da Colônia Libanesa, lançou a pedra fundamental para a construção de Santa Casa, auxiliou a ´Associação de Amparo à Maternidade e Infância´, foi sócia da Associação Comercial, fundadora do Clube Libanês e também fundadora do primeiro Apostolado da Oração na capital.


O espetáculo faz uma homenagem à ancestralidade libanesa e também às mulheres que auxiliaram o desenvolvimento de MS, emanando os suspiros e anseios de Sarah, uma mulher que lutou perante uma sociedade patriarcal, que trabalhou arduamente para a oficialização do ensino da dança em Campo Grande-MS e, que enfrentou padrões e julgamentos para poder realizar seu sonho de ter uma cultura da qual poderia se reconhecer sul-mato-grossense.


“Sarah gritava pela educação como símbolo máximo de esplendor, sacudia a bengala como protesto aos que governam descabidamente, soube rezar, foi mãe, avó, bruxa, alquimista, pesquisadora de cores, piadista consagrada e amada por muitos. Sarah é Lídia Baís, Conceição dos Bugres, Delinha, Tetê Espíndola e muitas outras que perpassam com grande esplendor e ensinamento”, completa Maria Fernanda.


Espetáculo tem trilha sonora inédita


A trilha sonora da obra ´Chafica´ foi produzida e criada especialmente para o espetáculo, por Tetê Espíndola, Arnaldo Black e equipe. Segundo a codiretora “a trilha é inédita e muito diferente, com referências da cultura árabe”. O espetáculo tem direção e coreografia de Chico Neller e, co-direção de Maria Fernanda Figueiró. Em cena, apresentam-se: Ana Carolina Brindarolli, Brendon Feitosa, Halisson Nunes, Júlia Mansur, Laisa Zucareli, Maria Fernanda Figueiró e Tanara Aguiar.


Serviço: o espetáculo ´Chafica´, da Cia da Mato, será apresentado na sexta-feira (15), às 19 horas, na Escola Estadual Dom Bosco, em Corumbá-MS, com entrada franca; quem quiser e puder contribuir, a companhia estará arrecadando itens de higiene básica para a Rede Feminina de Combate ao Câncer. Nas próximas semanas, o espetáculo será apresentado em Dourados, Campo Grande e Três Lagoas. Mais informações pelo Instagram @cidadomato.


Texto: Isabela Ferreira / Reconta Conteúdo

0 comentário
Fraternidade_sem_Fronteiras_lança_camp
LIVRARIA CAMPO GRANDE MS.png

 ÚLTIMAS NOTÍCIAS:  #EUsouMS Entrevista: Descubra arte com a Galeria MEIA SETE

EUsouMS 2020.png
bottom of page