EUsouMS SESSION PLANA.png
respire 6.gif
BANNER SITE - GALERIA MEIA SETE.jpg

Estudo revela que desorganização da casa pode gerar estresse e ansiedade

Uma casa suja e desorganizada pode gerar estresse e ansiedade. É o que revela um estudo da Universidade da Califórnia, que foi publicado no Jornal de Personalidade e Psicologia Social. A análise, feita com casais com filhos, demonstrou que as mulheres que declararam ter uma casa suja e bagunçada apresentam níveis elevados de cortisol, o hormônio do estresse. Para aqueles que afirmaram não notar a desordem, grupo formado por uma maioria de homens, os níveis do hormônio decaíam no decorrer do dia.

“A casa é nosso lugar de repouso, onde descansamos, compartilhamos momentos com a família, é um refúgio. Um lugar desorganizado e sujo não condiz com a paz que precisamos encontrar ali. Lidar com um cenário caótico e com essa obrigação de mantê-la limpa e organizada pode gerar sim estresse e ansiedade”, diz a psicóloga e professora do curso de Psicologia da Anhanguera, Juliana Del Grossi.

A especialista afirma ainda que é possível estabelecer uma relação em que a casa é a representação da própria pessoa e como esta lida com seus próprios problemas. “A casa pode ganhar a significação do ser humano e seus elementos fundamentais. Cuidar do lar, da moradia física, representa também cuidar de si próprio, da sua casa psicológica, por isso é tão importante mantê-la em ordem. Isso ajuda a compreender porque, para muitas pessoas, limpar a casa física é uma atividade extremamente terapêutica”.

Já outro estudo, dessa vez da universidade australiana de New South Wales, apontou que cozinhas sem organização e com itens sujos levaram ao descontrole com a alimentação. Nessa pesquisa, ficou comprovado que ambientes caóticos estimulam a compulsão alimentar e geram estresse, em que ocorre um aumento de duas vezes a chance de comer mais em mulheres que lidam com uma cozinha desorganizada.

“O caos é um cenário composto de informações em excesso, o que pode gerar uma enorme quantidade de mensagens para o cérebro. Ou seja, há uma constância de lembretes avisando da nossa incapacidade de organização, da procrastinação, o que gera mais ansiedade”, explica Juliana. De acordo com a profissional, para além de uma situação que aparenta ser superficial, a bagunça da casa física pode indicar um problema mental mais sério, que precisa ser avaliado e tratado. A especialista lista algumas dicas para lidar com a organização da casa:


- Pratique o desapego: ao organizar seu lar, avalie itens que podem ser doados ou descartados. Evite acumular objetos sem uso. Uma dica é lembrar quando foi a última vez que usou aquele item – se foi há mais de seis meses é porque talvez ele não seja tão indispensável assim. O mesmo vale para roupas e sapatos;

- Coloque música: escolha uma trilha sonora que te agrade e arrume a casa ouvindo suas músicas preferidas. Certamente isso dará uma motivação extra para continuar na organização;

- Etiquetas e lugares certos: separe os objetos por tipos, se possível coloque etiquetas nas caixas para ajudar na localização quando precisar localizá-los. Procure sempre devolver os objetos nos seus locais de origem. Isso ajuda na manutenção da organização;

- Rotina: busque estabelecer uma rotina para a arrumação da casa. Ao longo dos dias, procure ao máximo manter a casa organizada, o que vai diminuir o volume de serviço quando for faxinar, por exemplo;

- Busque ajuda profissional: diante de quaisquer sintomas de estresse, ansiedade e depressão busque acompanhamento de um profissional da saúde, para diagnóstico apropriado e prescrição de tratamento que pode incluir psicoterapia e também medicamentoso.

0 comentário
Fraternidade_sem_Fronteiras_lança_camp
Captura de Tela 2021-01-14 às 08.39.19.p
Video.gif

 ÚLTIMAS NOTÍCIAS:  #EUsouMS Entrevista: Descubra arte com a Galeria MEIA SETE

EUsouMS 2020.png