EUsouMS SESSION PLANA.png
respire 6.gif
BANNER SITE - GALERIA MEIA SETE.jpg

Investimento à cultura norteia terceiro ciclo do projeto Produção em Foco

A cultura tem uma enorme importância social e econômica, o que explica a sua capacidade de gerar riqueza financeira e empregos. Por isso, o Produção em Foco escolheu o tema Investimento à cultura como o assunto que norteará o terceiro ciclo do projeto, que será realizado de 9 a 12 de dezembro para produtores culturais, artistas, empresários, gestores públicos e pessoas em geral que tenham interesse em fazer uma imersão na área.

Para participar basta se inscrever através do site www.producaoemfoco.com.br/. Toda a programação do evento é online e aberta ao público, conforme reforça a idealizadora do projeto e produtora cultural, Julia Basso.


“Passamos pela questão da gestão cultural, no primeiro ciclo, e no segundo pontuamos a importância da formação de público. Agora, vamos tratar do investimento na cultura, setor que atua na formação cognitiva do cidadão e que aquece a economia local circular, seja pela compra de produtos de estabelecimentos comerciais ou na contratação de profissionais dos mais variados setores [costureiras, contadores, maquiadores, etc]”.

Na quinta-feira (9), às 19h (MS), será transmitida a palestra “Possibilidades de diálogo entre governo e sociedade civil para construção e manutenção de um ecossistema cultural”, com Marcio Caetano (CE). Em seguida, na sexta-feira (10), às 19h (MS) Pensando a cultura como eixo de desenvolvimento econômico local e regional”, com Isaíra Maria Garcia (SP). Já no sábado (11) e domingo (12), serão ministradas duas oficinas: "Captação de Recursos para projetos culturais”, com Daniel Leão (CE), das 9h às 12h (MS), e “Mecanismos de Fomento – linha histórica e suas aplicações”, com Leonardo Hernandes (DF), das 14h às 17h (MS).

Em seu terceiro ciclo, o Produção em Foco traz profissionais de renome do Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste do país para tratar da relevância de investimentos à cultura. Afinal, o setor é responsável por produzir 2,5% do Produto Interno Bruto - PIB nacional, equivalente a R$ 170 bilhões, segundo dados do Firjan - Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro.

“Cultura é muito mais do que teatro, museus e exposição de arte. Dentro desta área a gente tem mais de 40 conceitos do que é isso e há um que diz que ‘cultura é hábitos e costumes de um povo’, e hábitos e costumes movimentam a economia. Por isso, na minha palestra, vou trazer dados de como a pandemia impactou toda uma cadeia e afetou a vida das pessoas direta ou indiretamente”, pontua a professora doutora Isaíra Maria Garcia.

Idealizado pela Fuá Produções Culturais, o projeto tem o objetivo de proporcionar uma capacitação dentro da área cultural a fim de fortalecer o segmento para que mais e mais trabalhos artísticos sejam produzidos e financiados dentro e fora do Mato Grosso do Sul com qualidade e, claro, democratização de acesso à população como um todo.

Daí a necessidade de pensar a cultura no Brasil não como mero entretenimento, “perfumaria”, mas, como um setor que gera emprego e renda, como outros setores da economia e, ainda, beneficia outros setores como turismo, educação, saúde e segurança pública. Uma vez que a arte propicia benefícios individuais e coletivos, inclusive, colaborando com a redução de violência em regiões em situação de vulnerabilidade social.


“Pretendo abordar a cultura como um vetor econômico. Vou trazer alguns dados, por exemplo, de como a pandemia impactou a cultura e, consequentemente, a sociedade já que pessoas ficaram doentes, depressivas, também por falta de cultura, contato social. Enquanto milhares de empresas foram afetadas economicamente e isso vai desde uma grande empresa televisa até pequenas produtoras, cia de teatro, etc”, observa Isaíra.

“A programação está bem completa, tanto para pensar no artista quanto no produtor individual e em toda uma cadeia que é fortalecida pelos projetos culturais. Vamos tratar do financiamento da cultura pontuando o quanto as empresas deixam de ganhar quando elas não enxergam o potencial da arte dentro dos seus nichos de mercado, por isso será muito interessante se gestores do setor público e privado participem das nossas atividades até para poder desmistificar essa questão do investimento”, finaliza Julia Basso.

O Produção em Foco foi contemplado com recurso do FMIC - Fundo Municipal de Investimentos Culturais, da Sectur - Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, órgão vinculado à Prefeitura de Campo Grande.


Confira abaixo a programação:

Produção em Foco

Terceiro Ciclo – Investimento à cultura

Data: 9 a 12 de dezembro

Local: Online

0 comentário
Fraternidade_sem_Fronteiras_lança_camp
Captura de Tela 2021-01-14 às 08.39.19.p
Video.gif

 ÚLTIMAS NOTÍCIAS:  #EUsouMS Entrevista: Descubra arte com a Galeria MEIA SETE

EUsouMS 2020.png