top of page

Jards Macalé lança “Coração Bifurcado” no dia em que completa 80 anos

Na data de seu aniversário de 80 anos – 3 de março – Jards Macalé lança “Coração Bifurcado”, single que pavimenta a chegada do novo álbum, composto por 12 músicas inéditas. O novo projeto, que leva o título desta parceria de Macalé e Kiko Dinucci, nasce da premissa de que é possível cantar o amor em meio ao caos, e propõe novas abordagens ao cancioneiro amoroso.


“Desde antes da pandemia, foi me batendo um sentimento de que o ódio crescia, a cizânia crescia, o desentendimento orgânico no Brasil crescia. Então, eu resolvi fazer um disco falando de amor como um gesto político, mas também amoroso. É como se fossem 12 personagens: em cada faixa, um deles conta a sua história de amor. Essa foi a minha ideia”, pontua Macalé, artista que transita com liberdade, há cerca de 6 décadas, em diversas esferas da arte. “Pela primeira vez eu fiz as músicas primeiro, e mandei para vários poetas. Também fiz parceiros novos nesse disco”.

Na lista de parceiros estão José Carlos Capinam (com quem compõe desde o final dos anos 1960), Ronaldo Bastos, Rodrigo Campos, Clima, Gui Held, Alice Coutinho e Rômulo Fróes, este último responsável ainda pela direção artística do álbum previsto para abril, pela gravadora Biscoito Fino. “Coração Bifurcado” chega 4 anos depois do último projeto solo de Jards Macalé, “Besta Fera”, e depois da parceria com João Donato, em “Síntese do lance”.


Sobre a origem da canção que será lançada nas plataformas no próximo dia 3, Macalé conta mais:“O Kiko mandou a letra de “Coração Bifurcado” e eu musiquei. O mote é a famosa cantiga de Pombagira: ‘um amor faz sofrer, dois amô faz chorar’. Vemos um coração na encruzilhada, diante das possibilidades de decisão entre dois amores e a total solidão”, pontua Macalé.

A canção é inspirada na figura “romântica” dos malandros do samba, nas dualidades amorosas. “’Coração bifurcado’ nasceu da necessidade de falar das coisas da rua, dos desencontros, gozos e desventuras da vida. Exu é o orixá dos caminhos, dono das encruzilhadas, é quem promove os encontros. É Exu quem desenha a ordem na órbita do cao”, comenta Kiko Dinucci, parceiro de Macalé na canção.


Todos os arranjos de base foram feitos de forma de coletiva por Jards Macalé e a banda formada por Guilherme Held (guitarra), Pedro Dantas (baixo), Rodrigo Campos (violão, cavaquinho e percussão) e Thomas Harres (bateria).


Coração Bifurcado (Jards Macalé / Kiko Dinucci)

Coração bifurcado Jogo de morte Dado chumbado Carta marcada Um gole de sorte No fio da navalha No som da rua Joga o sorriso O fogo santo A pele nua Unhas e dentes O gozo sagrado Céu da malícia Caminho partido Destino traçado

Um amor faz sofrer Dois ‘amô’ faz chorar Samba duro, rasteira Perfume da noite Um golpe de azar

Um amor faz sofrer Dois ‘amô’ faz chorar O sereno da noite Morrendo e esperando que o dia reluza Coração bifurcado Cantando na Encruza

Ficha Técnica

Direção Musical: Jards Macalé

Direção Artística: Romulo Fróes

Capa: Leo Aversa (foto), Omar Salomão (design)

Gravado, mixado e masterizado nos estúdios da Biscoito Fino, por Lucas Ariel

Jards Macalé: Voz e Violão

Guilherme Held: Guitarra

Pedro Dantas: Baixo e Synth Bass

Rodrigo Campos: Cavaquinho, Ganzá, Tantan, Repique de Anel, Agogô, Pandeiro, Tamborim e Reco-reco.

Thomas Harres: Bateria, Atabaque, Conga


Analimar Ventapane, Dandara Ventapane e Maíra Freitas: Coro

0 comentário

Comments


Artes Livia  (Story)-3.png

 ÚLTIMAS NOTÍCIAS:  #EUsouMS Entrevista: Descubra arte com a Galeria MEIA SETE

#EUsouMS POSTS-4.png
bottom of page