top of page

“ODS nos Muros” prorroga inscrições de chamada pública para mulheres artistas

Com cachê de R$ 4 mil, o projeto "Agenda 2030: ODS nos Muros" prorrogou as inscrições até o dia 4 de julho. O trabalho busca de 17 artistas, mulheres, para retratar os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, da ONU, em muros de escolas públicas da Capital.




Foram prorrogadas as inscrições até o dia 4 de julho (terça-feira) para a chamada pública do projeto "Agenda 2030: ODS nos Muros". O trabalho busca selecionar 17 mulheres das artes visuais, nascidas ou residentes em Mato Grosso do Sul, para pintar muros com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da ONU. O formulário de inscrição e o regulamento na íntegra podem ser acessados pelo site www.odsnosmuros.com.br.


A chamada pública que se encerraria hoje (27) teve o prazo estendido por mais sete dias - 4 de julho. O projeto é voltado para mulheres (cis e trans) residentes e/ou nascidas em cidades do Estado, que tenham carreira artística na área das artes visuais com atuação comprovada por meio de portfólio.


A pauta da inclusão é um quesito que está na essência do trabalho, conforme ressalta a coordenadora do projeto e sócia-fundadora da Fuá Produções, Julia Basso. “Terão prioridade mulheres que estejam residindo em Mato Grosso do Sul. Além de tratar sobre o que são ODS, o projeto busca valorizar e incentivar a inscrição de participantes mulheres pretas/pardas, mulheres indígenas e LGBTQIA+ de modo que elas tenham espaço para mostrar à sociedade o que temos em termos de arte e artistas”.


Iniciada no dia 7 de junho, a chamada pública segue com inscrições prorrogadas por mais uma semana. A inscrição é online e para participar da seleção a candidata deve estar munida da seguinte documentação: comprovante de residência atualizado (até três meses anterior à data da inscrição); cópia de certidão de nascimento - indicando que a candidata é nascida no MS; breve currículo profissional - minibio e fotos de divulgação; portfólio com imagens de trabalhos e links de acesso vídeos, sites, etc (caso a artista possua).


As artistas selecionadas receberão cachê de R$ 4 mil, conforme condições previstas no regulamento da chamada pública. Cada mulher terá a oportunidade de colorir um muro de pequeno porte a partir da criação de uma arte original da artista, totalizando 17 muros, sendo que cada um deles deverá retratar um dos temas dos ODS. A chamada pública também prevê 10 vagas de suplência para o caso de desistência de alguma artista.


Para colorir os muros as artistas terão os temas sorteados e a partir daí cada profissional criará a sua obra em uma área que varia de 6 a 12 m². A proposta central do projeto é integrar os ODS aos temas escolares e envolver alunos e professores de forma direta. Por meio da arte nos muros das escolas, pretende-se despertar o interesse dos estudantes pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e estimular uma discussão sobre questões relacionadas ao meio ambiente e à sustentabilidade.


“Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável são metas que cada vez mais devem estar na cabeça, na boca e no coração das pessoas. Afinal, se a gente quer que o planeta continue com sua biodiversidade precisamos criar mecanismos que trate do micro ao macro sobre mudanças de comportamento e busca por atitudes sustentáveis”, pontua Julia Basso que viu nas atividades do projeto um convite para a comunidade estudantil participar dos debates.


“Além dos muros, o projeto prevê que cada artista tenha uma roda de conversa com alunos e professores da escola. Ao final do projeto, vamos ter um mapa digital com a localização de todos os muros pintados. A ideia é que tudo o que for trabalhado aqui chame a atenção para que são essas ODS que falam de meio ambiente, educação, uso inteligente da água, energia limpa e tantos outros assuntos que fazem parte do dia a dia das pessoas. Uma porta de entrada para os professores ligarem os muros às disciplinas trabalhadas em sala de aula e ponto de partida para que os alunos conversem em casa, também, sobre esses assuntos”, argumenta a gestora da Fuá Produções.


Outro intuito do projeto é promover o empoderamento feminino no campo das artes visuais, tendo em vista que linguagens como o grafitti, por exemplo, é uma forma de expressão artística ainda dominada em sua maioria pelos homens. “Ao incentivar a participação de mulheres, o projeto busca ampliar a visibilidade e o reconhecimento do talento feminino, além de incentivar o diálogo sobre igualdade de gênero e diversidade nas artes”, diz Julia Basso.


A realização do projeto é fruto da parceria da Fuá Produções com a Mucha Tintas e Bernardo Bravo Produções e conta com financiamento do FIC - Fundo de Investimentos Culturais - da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), da Setescc (Secretaria de Estado de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania), órgão ligado ao Governo do Estado.


Serviço – Para mais informações sobre o projeto e inscrições acesse o regulamento e siga a “Agenda 2030: ODS nos Muros” nas redes sociais: no Instagram e Facebook, @fuaproduções ou pelo site www.odsnosmuros.com.br. Em caso de dúvidas, entrar em contato pelo e-mail contato@fuaproducoes.com.br.

0 comentário

Comments


Artes Livia  (Story)-3.png

 ÚLTIMAS NOTÍCIAS:  #EUsouMS Entrevista: Descubra arte com a Galeria MEIA SETE

#EUsouMS POSTS-4.png
bottom of page